[Resenha] O ressurgir dos eternos titãs - R. C. Vicente

Olá meus queridos leitores, como vocês estão?! Vamos de resenha hoje, de mais uma parceria! Essa foi a primeira parceria que eu fiz de fora do país. A autora é portuguesa, e nos deu a honra de ler sua primeira alta fantasia! Vem saber mais sobre essa experiência na resenha aqui embaixo!

O ressurgir dos eternos titãs
Autor: R.C.Vicente
País: Portugal
Editora: Chiado
Ano: 2017
Número de págs: 602
Adicione no Skoob!

Resumo

A maior parte da história se passa no continente dos Gémeos Indomáveis. Este mundo foi criado através dos deuses, e cada um cedeu ao mundo seu dom para concebe-lo. Os filhos desses deuses acabaram por querer morar nesse mundo e ao descerem do lugar onde moravam, tornaram-se titãs. Eles tomaram a forma dos humanos, contendo dentro de si um enorme poder, e a habilidade de transformar o corpo em animais grandiosos e assustadores. Eles passaram a reinar naquele continente, convivendo junto dos humanos, e foram os fundadores das grandes famílias que reinaram no continente.

Porém, após uma guerra que causou terríveis danos no mundo, todos chegaram à conclusão de que os titãs eram fortes e poderosos demais para que continuassem soltos à bel prazer, e que isso acabaria por destruir o mundo algum dia. Eles decidiram então prender todos em três ilhas, e as escondeu, tornando o local impossível de se localizar. Alguns titãs conseguiram fugir, e a eles, os deuses os enclausuraram dentro de mortais.

Os Von Rimer, descendentes dos titãs dragões, governam a parte norte do Gémeo esquerdo, onde é extremamente frio, em um local chamado Rokkya. Uma maldição caía sobre a família, dizendo que quando nascessem gêmeos, um deles seria o dragão negro, e o outro um demônio. Quando um acontecimento trágico ocorre, Maximiliano é deserdado pelo pai e expulso de suas terras. Quando volta da prisão em que foi encarcerado, ele retorna e passa a morar com o avô em Dörv, tornando-se lorde. Amargurado pelos acontecimentos, o jovem demônio de olhos brancos aceita o título, e passa a se portar como tal, ganhando o medo da população.


"Aqueles olhos que o fitavam com intriga eram tão claros quanto a lua que vira durante a madrugada"

Paralelamente, temos os irmãos Christyen e Gabriela da família Rolsi Toffen Mönttbráncc, dois membros da realeza que resolveram fugir de seu reino, para evitar que Gabriela se casasse com seu próprio tio. Lá, é muito comum essas coisas acontecerem, mas eles conhecem o tio e sabem o quão sádico e doente ele é. Eles passam a viver na total miséria em prol de se manterem no anonimato, conseguindo dinheiro como podem com o trabalho, e morando em um teto que mal se sustenta em pé. Eles tomam a decisão então de ir para Rokkya tentar uma vida melhor, mesmo que isso ponha em risco suas identidades.

Ao chegarem, o irmão tem a ideia de se apresentar ao lorde Von Rimer como o príncipe fugitivo, e conseguir assim, uma vida melhor para sua irmã, a quem sempre amou como a uma filha. Vládmïr, por outro lado, vê ali uma oportunidade de aliança com o tio deles, que estava louco atrás da sobrinha.

Nesta época, o jovem Daereque Salamandra era quem governava como imperador em Centris, no império de Cálármand. Nascido na mesma época que os gêmeos dos Von Rimer, ele tem grandes desavenças com o lorde Vládmïr devido ao tratamento que deu a seu próprio filho, e o humilhou em público. Mal sabia ele que esse ato impensado faria com que o continente começasse a borbulhar em uma guerra sangrenta, envolvendo todos os descendentes dos titãs.


O que eu achei

Nossa, o que dizer dessa obra extraordinária da alta fantasia?? É simplesmente fantástica. Eu a coloco sem dúvidas próximo a livros como Game of Thrones, por seu universo rico e de uma mitologia impressionante, personagens únicos e críveis, uma trama política muito bem estruturada, e enfim. É maravilhoso. O ambiente criado onde antigamente haviam divindades habitando entre eles, as construções imponentes e ostentosas, a climatização característica de cada pedaço daquele continente, tudo contribui para que fiquemos fascinados por aquele universo.

Preciso antes, confessar que no início do livro, o prefácio foi extremamente parado. Ele tem em torno de 40 páginas antes da história realmente, onde a autora nos mostra o início do mundo, os deuses, os titãs, e tudo o que aconteceu para chegar onde estão. Também nos fala com detalhes sobre o clima e a vegetação, e como é o governo de cada reino ali presente, inclusive um subterrâneo, escondido de olhares curiosos, e que é extremamente avançado em relação à tecnologia. Achei ele muito importante, mas talvez começar por ele pode não ter sido um ponto positivo, porque são muitos nomes, e acaba por confundir mais do que informar, no meu caso. Talvez, depois de toda a história, se ele estivesse como um apêndice para saber mais sobre o mundo, ficaria melhor, pois já estaríamos mais familiarizados com o mundo e as famílias propriamente dita.


"- Se achas isso destes, o que dirá quando entrarmos nas zonas abastardas? - indagou ele, sorrindo subtilmente para os céus pálidos que se estendiam para lá da vista e feneciam apenas nas fronteiras de sul - Rokkya foi construída com almas e histórias, Gabriela. Lendas e rugidos de dragões. E é muito mais do que isto que vês agora."

Tirando isso, esse livro começa nos mostrando personagens diferentes, tanto etnicamente como mentalmente, cada um com seus objetivos e sonhos. Muitos deles, ambiciosos, frios e calculistas. Outros só querendo encontrar um lugar para poder ser feliz. Eles percorrem seu caminho, e aos poucos esses reinos vão se encaminhando para uma guerra. Alianças são formadas, lados escolhidos, e agora só nos resta torcer para a sua família.

Também encontramos no livro romance, entre personagens que você mal podia imaginar, mas que depois que acontece, eles simplesmente parecem perfeitos um para o outro. Em meio à ressentimentos, mágoas, ódio e tristeza, foi bom encontrar ali no meio um pouco de carinho e paixão. E preciso dizer, que foi onde eu menos esperava.

Nesse livro você não pode analisar a pessoa pela primeira impressão. É sério. Foi impressionante como existe muito personagem que te mostra uma face preocupada e atenciosa, e é a pessoa mais falsa e sem caráter do mundo. E vice e versa. O tanto que me surpreendi e passei raiva com eles foi impressionante hahaha. Cada reino também possui suas culturas muito contrastantes, como por exemplo, o lugar de onde Gabriela e Christyen fogem possui uma cultura onde casar com crianças (crianças mesmo, de 12 anos, por exemplo) é normal. Ou em um dos reinos, as mulheres não são vistas mais do que objetos, enquanto em outro lugar elas simbolizam força, e inclusive são a maior parte do exército.


"O que estava a acontecer no Império de Dovrökk era a mais pavorosa das carnificinas, no entanto, parecia que ninguém o conseguia ver."

Eu, como fã de livros de fantasia, simplesmente amei demais esse primeiro livro. Eu fiquei com medo de pegar para ler, já que mesmo a linguagem sendo português, era de uma autora de Portugal. Imaginei que talvez fosse precisar de um dicionário, ou a internet do lado. Mas me enganei redondamente! O texto é de fácil entendimento, e exceto algumas palavrinhas, consegui entender tudo muito bem.

O livro é extenso, pois vai falar sobre uma guerra em um continente inteiro, e isso não é pouco. Então aos poucos vamos conhecendo os personagens, sendo apresentados à suas famílias e ao que cada um pensa sobre o governo atual. Além disso, existe magia, e embora não seja muito bem mostrada, já que fora proibida no mundo, ela permeia ainda o mundo, assim como os titãs encarcerados. Além desses seres, também existem outras raças, como lobisomens, e os humanos estão ali em meio a tudo isso, vivendo como conseguem.
"- Todas criaturas têm palavras, mas acima de qualquer outra coisa, todas têm interesses pessoais. Não te atormentes a pensar nisso. Traição são naturais como respirar."

Poderia me prolongar mais aqui, mas eu acho que uma história dessas é algo que a própria pessoa precisa ler e vivenciar, e não quero dar spoilers. A edição tem uma diagramação um pouco apertada, mas legível, e a capa em tons arroxeados, com o dragão negro dos Von Rimer na cama é maravilhosa. Eu recomendo muito esse livro para aqueles que gostam de fantasia, e procuram por um universo único e muito bem construído para mergulharem em uma nova aventura.


Nota:

Adquira:
Vocês gostam de fantasia também? Tem alguma para me recomendar? Comenta aqui, eu vou amar adicionar mais alguns livros na minha lista hahaha.

Até a próxima e tenham ótimas leituras!

Beijos

11 comentários

  1. Eu adoro fantasia e calhamaços, logo sinto que iria gostar dessa história.
    Achei bem legal essa parceria. Conheço alguns autores portugueses e acho incrível o carisma e simpatia deles com a gente <3

    Sai da Minha Lente

    ResponderExcluir
  2. Pare uma boa leitura, adoro esse mundo da fantasia.

    ResponderExcluir
  3. É, parece ser um livro bem bom! Ainda não conhecia ele. Amei sua resenha bem detalhada, falando tudo sobre o livro! Amei 😍

    ResponderExcluir
  4. Olá, gosto muito de fantasia, apesar de ler poucos livros do gênero, esse seria um que eu leria com certeza. Amei sua resenha descrevendo um pouco do universo do livro, sem dar spoiler. Vou anotar a dica! Bjs

    ResponderExcluir
  5. Não conhecia mas achei bem interessante. Por tratá por tema mitologia e magia, vai para minha lista de leitura

    ResponderExcluir
  6. Eu acho incrível a criatividade dos autores que escrevem livros de fantasia, conseguem criar em riqueza de detalhes todo um universo maravilhoso que nos faz viajar pra mundos fantásticos. Adorei a inclusão dos titãs, me lembrou a mitologia grega. Parabéns pela parceria internacional, é muito bacana essa interação com autores portugueses, afinal falamos a mesma língua :)

    ResponderExcluir
  7. Oi Raquel, tudo bem?

    Que bacana esta ter sido sua primeira parceria com autores estrangeiros e que bom que você gostou do livro. Sou apaixonada por fantasia, então sua resenha já me deixou com muita vontade de ler esta, principalmente pelo universo ter sido tão bem criado e explorado. Adoro livros que trazem todos os detalhes do universo criado e que abordam as mais diferentes criaturas. Esse toque dos titãs deve ser muito bacana, nunca li algo com esse ser mitológico. Adorei!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Olá
    Também gostei muito de fantasia em especial as épicas como essa, e quando o autor resolve caprichar na ambientação aí é paixão mesmo, gostei muito da resenha e já quero o livro para mim

    ResponderExcluir
  9. Oi, Raquel, tudo bem?

    Quando você diz "alta fantasia" é por qual motivo? Me perdoe a ignorância, mas como não costumo ler fantasia não conheço esse termo. No mais, apesar de não fazer meu estilo de leitura gostei muito quando você comentou sobre a história apresentar personagens com a=etnias diferentes. Essa mostra da diversidade é muito importante para, de alguma forma, explicitar as diferenças desconstruir padrões.

    Bjão,
    Diego França| Blog Vida & Letras
    www.vidaeletras.com.br

    ResponderExcluir
  10. Sempre gostei de histórias de dragões, ou pelo menos, com eles sendo personagens em algum momento. Não há dúvida que com o sucesso de séries onde eles fazem parte, traz um desejo a mais para quem aprecia este tipo de leitura.
    www.unalome.com.br

    ResponderExcluir
  11. Menina que baita livrão, tu começou a resenha e também pensei em GoT, tem todooooo o contexto que amo na série, até abri o link do site da editora para comprar.
    Resenha espetacular que conquista o leitor a ler a obra.
    Secret Magic
    Xoxo

    ResponderExcluir