[Resenha] Um Ano Sabático - Renata Corrêa




Olá queridos, como estão?

Hoje é o dia mais gostoso da semana, pois é quando sai resenha aqui no blog e adoramos fazer resenhas pra vocês. Dessa vez o livro que venho falar é da autora Renata Corrêa que além de parceira aqui do blog, ela recentemente lançou este livro lindinho que trás a história de Rafa e as mudanças que ela sofreu após descobrir que sofria da Síndrome de Burrout.




Nota: 



Sinopse: Quando os sonhos de Rafaela, uma jovem fisioterapeuta, se transformam em pesadelos, ela é diagnosticada com Síndrome de Burnout. De repente, nada mais em sua vida parece fazer sentido, e na busca de si mesma e da felicidade perdida ela precisará ter coragem para recomeçar do zero. 
No seu ano sabático, um tempo de descanso, aprendizado e recomeços, ela se redescobrirá, encontrando coisas que se perderam com o tempo e tentará resgatar a simplicidade dos valores importantes da vida. No meio dessa encruzilhada, que definirá o rumo do seu destino, ela conhecerá o amor verdadeiro. Tudo isso serão pilares fundamentais para sua recuperação e, quem sabe, para encontrar a verdadeira felicidade.

Onde adquirirAmazon

"Como fazemos escolhas tão erradas em nossas vidas? Como nos permitimos trabalhar tão excessivamente a ponto de adoecer?"
Neste livro conhecemos Rafaela, uma fisioterapeuta que é muito focada em seu trabalho a ponto de lhe causar um esgotamento físico e mental o qual ela não se dá conta até entrar em um colapso. E é assim que o livro começa, com tudo basicamente desmoronando na vida de Rafaela, seu trabalho como fisioterapeuta estaá acabando com a vitalidade dela, seu noivado com Bruno esta indo de mal á pior pois seus interesses muitas vezes não se adequam e seu corpo já não aguenta tanta pressão externa.

Rafaela vai parar no hospital e descobre que sofre da síndrome de Burrout que é um distúrbio psíquico que esta associado com um profundo esgotamento físico e mental e muito ligado com a vida profissional. Cansada, Rafa parte para as prescrições médicas que consiste em tomar medicamentos para dormir e equilibrar o humor, terapias semanais com uma psicológa e um psiquiatra, e o mais problemático: mudar sua rotina completamente.

Após um período de análise e conclusões Rafaela vai aos poucos mudando sua vida, tirando tudo que não à pertence nesta nova fase e é ai que a história começa a ter uma reviravolta que muitas pessoas gostariam de ter em suas vidas.

"O sofrimento dura enquanto o estamos vivenciando, depois o que sobra são vagas lembranças, e penso que isso tudo é incrível, essa capacidade humana de esquecer a dor e de seguir em frente é o que nos faz ter forças para enfrentar tudo de novo, se preciso for."

A história trás um fundo de verdade e um tema não tão conhecido mas que com certeza muitas pessoas se identificam. Antes de ler o livro não sabia que existia essa tal de Síndrome de Burrout e achei fascinante a forma como a autora conseguiu trabalha com o tema de forma tão cotidiana e natural como fez na história de Rafaela.

Mas acho que, o que mais chamou minha atenção foi as mudanças de Rafaela, em como houve uma evolução da personagem, que começou de forma tão apagada mas foi se transformando em uma mulher forte e empenhada que batalha por seus sonhos e experimenta o desconhecido.

"Não é fácil reconhecer que a vida que está levando não é a vida que imaginava; e muito mais difícil é ter coragem para mudar isso. Porem, muitas vezes, é a unica opção para não se perder de si mesmo. Foi assim comigo, eu havia me perdido de mim mesma e queria muito me reencontrar. Foi difícil, principalmente no começo, porque, de repente, eu perdi tudo que julgava ser minha segurança: Meu emprego, meu relacionamento e meu ganho financeiro mensal."

Os personagens são uma graça, a escrita da Renata nos passa uma intimidade imensa que não é difícil se envolver com os personagens. Cada dialogo é transparente o sentimento que a autora quer passar com ele e o que o personagem esta sentindo, isso sem dúvidas foi o meu ponto forte favorito.

Um dos personagens que senti falta de saber o que acontece é o Bruno, pois após os pontos finais que Rafa dá em sua vida, Bruno se foi, mas ele não era um personagem ruim e eu ficaria feliz em saber como ele terminou. Porém entendo que a narrativa era sobre a Rafa então não sei se caberia um final para o Bruno.



A escrita da Renata é bem fluída e de fácil leitura, além é claro de passar uma certa intimidade com a história logo de cara. Cada diálogo foi de certa forma espontâneo e condizia com o momento que os personagens estavam passando. 

Os capítulos são bem divididos cada título diz bem sobre o capitulo e isso já te faz ter uma ideia do que te espera mais a frente. O final de certa forma é que o esperamos mas mesmo assim te faz querer chegar lá só pra confirmar tudo e ficar suspirando eternamente haha. 

Eu recomendo o livro para quem gosta de romance, mas acima de tudo de transformações, mudanças e realização. A personagem Rafa trás tudo isso em sua história e te faz pensar sobre o que esta te fazendo mal, se esta na hora de parar de se acomodar e correr atrás de algo melhor, seja na vida pessoal como na profissional. É uma leitura para uma tarde calma e tranquila!

E é isso queridos, espero que tenham gostado da resenha de hoje!

Deixei os links para quem quiser saber mais sobre o livro e onde encontra-lo logo embaixo da sinopse ein.

Um até logo e beijos de luz!



7 comentários

  1. Burnout é uma parada séria e o problema que tem gente que acha que é frescura. Existe toda uma cultura no mercado em que o certo é dormir pouco, levar trabalho pra casa, aceitar prazos malucos e todo o tipo de abuso. Uma cultura muito nociva.

    Recomendo o Mamilos 131 sobre Burnout.
    http://www.b9.com.br/83618/mamilos-131-burnout/

    Excelente resenha. Parece ser um livro realmente interessante.
    Um abraço.

    Willian Vulto
    https://lugarnenhum.net

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Willian! Sim Burnout é bem serio e não tem a atenção que merece né!! Eu comentei com alguns conhecidos sobre essa sindrome e me responderam a mesma coisa "frescura!".. Eu não acho que seja "Frescura" mas essa cultura do "trabalhe ou morra tentando" faz com que as pessoas pensem assim.. É triste que manter uma rotina nociva seja mais normal do que viver um pouco a vida dando valor pro nosso próprio bem estar!!

      Obrigada pela dica de livro e pela visita!!!

      Excluir
  2. Oi. Adorei ver sua opinião sobre o livro, não conhecia essa autora. A história parece ser bem interessante. Gostei das fotos parabéns

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Nilton! Obrigada por ter lido a resenha e principalmente por ter gostado!

      Obrigada pela visita!!

      Excluir
  3. Gostei das fotos e da resenha, o livro parece ser muito bom.
    E não conhecia esse termo burnout.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Thiago! Que bom que gostou!

      Obrigada pela visita!

      Excluir